Os 70 pontos de Devin Booker

Não é todo dia que vemos alguém anotando 70 pontos. É tão raro que fazia mais de 11 anos que isso não acontecia na NBA. Antes de Devin Booker alcançar tal marca na derrota do Phoenix Suns para o Boston Celtics nesta sexta-feira, a última vez que alguém fez esse tipo de coisa foi Kobe Bryant, com os 81 pontos sobre o Toronto Raptors no dia 22 de janeiro de 2006.

Continuar lendo

Anúncios

Podcast Triple-Double #48

Há quatro grandes favoritos ao prêmio de MVP da NBA nesta temporada. Quem vai chegar mais perto deles e ficará com o quinto lugar na votação final? Esse é um dos temas desta edição do podcast do Triple-Double, que recebe Ricardo Stabolito (Jumper Brasil). A conversa também passou por Markelle Fultz e Lonzo Ball, nomes fortes do Draft de 2017, e pelo descanso de jogadores em partidas importantes. O que a liga pode fazer para evitar isso? Além disso tudo, teve ainda entrevista com Fúlvio, armador que defende Brasília no NBB.

Continuar lendo

“Mais maduro”, Betinho se diz confortável com maior papel da carreira

Betinho em ação por Campo Mourão (Foto: Stephan Eilert/Divulgação)

Betinho foi o único atleta do time brasileiro no Jogo das Estrelas deste ano a não anotar um ponto sequer, mas não tem problema. O que importa mesmo é ter sido selecionado pela primeira vez para participar do evento, algo que vem para premiar a temporada pelo Campo Mourão que ele próprio considera a sua melhor no NBB.

Continuar lendo

Curiosidades e balanço do Jogo das Estrelas de 2017

Shamell: MVP do Jogo das Estrelas pela terceira vez (Foto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor)

A intenção da Liga Nacional de Basquete era claramente fazer com que o Jogo das Estrelas de 2017 do NBB fosse a melhor edição do evento até hoje. Já dava para prever que isso aconteceria quando todos os ingressos foram vendidos com muita antecedência. Quando a hora chegou, veio a confirmação de que o objetivo estabelecido de fato foi alcançado.

Continuar lendo

O adeus à seleção e os planos pós-carreira de Giovannoni

A primeira competição de Guilherme Giovannoni pela seleção brasileira como profissional foi o Sul-Americano de 2011, no Chile. A última acabou sendo mesmo a Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016. Aos 36 anos, o ala-pivô do Brasília aproveitou o Jogo das Estrelas do NBB para confirmar que sua trajetória com a equipe nacional chegou ao fim.

Continuar lendo